Dor Lombar após cirurgia na coluna

    A dor lombar (dor nas costas) que se mantém ou recorre após um procedimento cirúrgico na coluna é muito comum. Chamamos esta condição de síndrome pós-laminectomia ou failed back surgery syndrome. Os procedimentos cirúrgicos na coluna lombar são realizados há muito tempo, porém nos últimos anos testemunhamos um aumento significativo no número destes procedimentos, tanto no Brasil quanto em alguns outros países, notadamente os Estados Unidos. Em grande parte, este aumento deveu-se aos procedimentos de fusão (uso de próteses como parafusos e hastes) da coluna lombar. 

    Sabemos que uma parcela dos pacientes que são operados por doenças degenerativas da coluna lombar permanece com dor. O número destes pacientes, que permanecem com dor, gira em torno de 10 - 40%. Outro dado que chama muito à atenção é que a porcentagem de pacientes que permanecem com dor após cirurgias de coluna não se alterou nos últimos anos, apesar da incorporação de novas técnicas, chamadas de técnicas minimamente invasivas. 

     Em suma, houve um aumento muito grande em procedimentos cirúrgicos na coluna no Brasil nos últimos anos sendo que a porcentagem de pacientes que se mantém com dor após o procedimento se manteve apesar da incorporação de novas tecnologias. Desta forma, atualmente no Brasil existe uma infinidade de pacientes com dor lombar após procedimentos cirúrgico da coluna. 

Mas se a chance da persistência da dor após cirurgia lombar é tão alta, por que é feita?

     Existem situações nas quais o objetivo da cirurgia não é o alívio da dor. Por exemplo, em alguns casos o cirurgião realiza procedimentos da coluna objetivando a descompressão das raízes nervosas e da medula espinha propriamente dita. Ou seja, a cirurgia é realizada para previnir ou tratar um déficit neurológico e não para alívio da dor. Outros casos, a estabilização da coluna se faz necessária como por exemplo em fraturas da coluna.

Isto aconteceu comigo. Operei a coluna e continuo com dor. A culpa foi minha?

     Não. Os fatores que levam a permanência ou recorrência de dor após cirurgia de coluna são diversos. Costumamos dividi-los em fatores pré-operatórios, intra-operatórios e pós-operatórios. Variam desde a indicação inicial do procedimento, fatores psicosociais do paciente operado, técnica cirúrgica empregada, cuidados pós-operatórios etc. Desta forma, não existe um único fator ou algum "culpado"e sim um somatório de situações que culminam com a manutenção do quadro doloroso. 

Operei e permaneci com dor. Meu médico quer me operar novamente. Devo operar?

     Esta decisão é muito difícil. Depende muito da causa mantenedora da dor que o seu médico diagnosticou. De uma forma geral, sabemos que, após uma cirurgia de coluna lombar, a chance de uma segunda ou terceira cirurgia terem sucesso é pequena. Entretanto existem situações que devem ser tratadas cirurgicamente novamente. Ou seja, em alguns casos pode ser benéfico uma nova abordagem cirúrgica. Esta decisão deve ser do médico assistente em conjunto com o paciente, que deve ser orientado dos riscos e benefícios desta nova abordagem, bem como informado das outras opções disponíveis, entre elas estimulador medular.

Existem outras opções para tratamento de dor após cirurgia de coluna?

     Sim. O tratamento desta condição depende em grande parte do próprio paciente. Hábitos saudáveis e atividade física supervisionada são a primeira e mais importante etapa do tratamento. A depender do fator causador / mantenedor do quadro doloroso existem diversas opções farmacológicas e mesmo neuromodulatórias. Em alguns casos, o uso do estimulador medular para tratamento principalmente do quadro doloroso irradiado para os membro inferiores é de grande valia.