Cefaléias (dor de cabeça)

       A cefaléia, conhecida popularmente com dor de cabeça, compreende um grande número de afecções que tem em comum a manifestação de sensação dolorosa no segmento cefálico. Devemos diferenciar inicialmente as cefaléias das algias faciais. Consideramos para fins práticos, que nas cefaléias a sensação dolorosa é centrada na região da abóboda craniana e nas algias faciais, a dor ocorre primariamente na face.

     Sabemos que mais de 50% da população apresenta cefaléia (dor de cabeça) no período de 1 ano e que cerca de 90% das pessoas apresentarão cefaléia (dor de cabeça) intensa a ponto de afastá-las de suas atividades no decorrer de suas vidas. 

     

Por que a cefaléia (dor na cabeça) é tão comum? 

     Esta é uma questão muito interessante. Sabemos que a face e o couro cabeludo são estruturas que apresentam mais terminações nervosas livres (receptores de dor) que o resto do corpo. Especula-se que o fato de o segmento cefálico ser mais rico em terminações dolorosas deve-se a tentativa de proteção de estruturas nobres situadas neste segmento, notadamente o encéfalo e órgãos de sensibilidade especial (olhos, ouvidos, nariz e boca). 

Quais os principais tipos de cefaléia (dor de cabeça)?

     Dividimos as cefaléias em primárias e secundárias. As cefaléias primárias principais são: Migrânea (Enxaqueca), cefaléia tensional, cefaléia em salvas e outras cefaléias trigemino-autonômicas. As cefaléias secundárias ocorrem associadas a outra patologia intracraniana ou extracraniana como infecções, tumores cerebrais, hemorragias intracranianas, como parte da síndrome de hipertensão intracraniana, cefaléia decorrente de arterite temporal, entre outros exemplos. 

Como é o tratamento das cefaléias (dor de cabeça)?

     O tratamento depende do tipo de cefaléia. Para cada tipo existe um tratamento mais apropriado. Em linhas gerais, inicia-se o tratamento com medidas comportamentais como afastar o estimulo que gera a dor de cabeça, procurar evitar jejum prolongado, manter atividade física regular, manter regulado o ciclo de sono e vigília evitando dormir muito e evitando a privação do sono e assim por diante. A seguir, inicia-se o tratamento farmacológico, geralmente com analgésicos simples, como dipirona ou paracetamol. Após estas medidas, começamos a ter que especificar o tratamento de acordo com cada paciente e de acordo com cada subtipo de cefaléia. 

Existe tratamento cirúrgico para cefaléia (dor de cabeça)?

     Existe. Em casos mais graves e refratários a medidas mais simples e menos invasivas, temos opções cirúrgica de tratamento. Destacam-se as medidas de neuroestimulação nos casos de migranêa e a estimulação / ablação do gânglio pteriogopalatino.

Consultório Vila Clementino - Rua Botucatu 591, Sala 42 | CEP 04023-060

Consultório Tatuapé - Rua Catiguá 159, Sala 1018 | CEP 03065-030

Dr Thiago Rodrigues | CRM 140571 | RQE 59016

Neurocirurgia e Clínica de Dor

Screen Shot 2021-02-04 at 15.47.40.png
011 975725770  (mensagens Whatsapp)
011 41117587 (tel fixo do consultório)
Screen Shot 2021-02-04 at 15.47.40.png