A doença de Parkinson é muito frequente, afetando mais de 1% da população brasileira. Muitos pacientes conseguem controles dos sintomas apenas com medicações. Porém, em alguns casos, os efeitos colaterais dos remédios são muito importantes ou ainda com o passar dos anos os medicamentos perdem a eficácia. Nestes casos, a cirurgia para doença de parkinson é uma boa opção. 

A cirurgia para doença de Parkinson é indicada apenas nos casos terminais?

     Não. Existe um tempo adequado para a cirurgia. Geralmente entre 5 e 10 anos após o início dos sintomas. Se o paciente "perder"esta janela de oportunidade, os resultados são ruins. Por isso, os pacientes que tem doença de parkinson não devem esperar a piora para procurar a opção de cirurgia para a doença de parkinson. 

A cirurgia cura a doença de Parkinson?

     Infelizmente não. A cirurgia tem como objetivo a melhora dos sintomas com consequente melhora da qualidade de vida. Com isso, o paciente com doença de parkinson muitas vezes volta a realizar atividades que lhe agradam.

Os convênios autorizam a cirurgia para doença de parkinson?

     Sim. A cirurgia para doença de parkinson é realizada há mais de 100 anos, sendo comprovadamente eficaz. Ao longo destes 100 anos, muitas evoluções tecnológicas ocorrem, tornando a cirurgia cada vez mais segura e eficaz. Atualmente, estes procedimentos são reconhecidos pelos orgãos reguladores do Brasil e do mundo todo e estão incluídos no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

Esse texto foi produzido por Dr Thiago Rodrigues - CRM 140571 - RQE 59016.

Telefone e Whatsapp : 011 975725770

Contato@drthiagorodrigues.com